Estágio Supervisionado – Cursos Técnicos

(No final desta página há formulários e uma apresentação em .pdf  disponíveis, verifique!)

Definição, conforme a Nova Lei de Estágio – LEI N.º 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008:

“Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos”.

 

Obrigações da Instituição de Ensino, em relação aos estágios de seus educandos: 

 

I - celebrar termo de compromisso com o educando e elaborar plano de atividades de estágio, juntamente com a parte concedente;

II - avaliar as instalações da parte concedente do estágio;

III – indicar professor orientador, da área a ser desenvolvida no estágio, como responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário; 

IV – exigir do educando a apresentação periódica, em prazo não superior à 6 meses, de relatório das atividades e instrumentos de avaliação de estágio.

 

 Jornada das atividades de Estágio

 

a)    Carga horária

 

A nova Lei de Estágio estabelece as seguintes cargas horárias para Estágios de nível técnico e tecnológico:

No máximo 6 horas diárias e 30 horas semanais, no caso de estudantes do ensino superior, da educação profissional de nível médio e do ensino médio regular. 

 

b)   Período de Estágio

 

Para os cursos de nível técnico e tecnológico, o período de estágio em uma mesma concedente não poderá ultrapassar dois anos.

 

O número máximo de estagiários em relação ao quadro de pessoal das entidades concedentes de estágio deverá atender às seguintes proporções: 

 

I – de 1 a 5 empregados: 1 estagiário; 

II – de 6 a 10 empregados: até 2 estagiários; 

III – de 11 a 25 empregados: até 5 estagiários; 

IV – acima de 25 empregados: até 20% de estagiários.

 

Considera-se quadro de pessoal o conjunto de trabalhadores empregados existentes no estabelecimento do estágio. 

 

O Estágio na Escola SENAI “Jorge Mahfuz” – Pirituba

 

A Escola SENAI “Jorge Mahfuz” conta atualmente com um setor de Coordenação de Estágios, atendendo aos cursos de nível técnico. Esse setor, por meio do Coordenador de Estágios, é responsável pela orientação, acompanhamento e avaliação dos alunos, durante o processo de transição da vida acadêmica para a profissional.

 

Atualmente, os cursos da unidade que contam com a possibilidade de estágio supervisionado são:

 

  • Técnico em Sistemas de Energias Renováveis;
  • Técnico em Eletrotécnica;
  • Técnico em Eletroeletrônica;
  • Técnico em Eletromecânica (Dual VOITH).

 

Desde 12 de junho de 2013, por meio da Resolução RE-01/14, o Departamento Regional de São Paulo, implantou o Programa Vivência Profissional para todos os Cursos Técnicos realizados no SENAI/SP. Com o início desse programa, o Estágio Supervisionado passou ao regime de não obrigatoriedade. Dessa forma, o aluno que iniciou o curso técnico a partir da implantação do Programa Vivência Profissional, ao término da fase escolar, poderá requerer o Diploma de Técnico.

 

O Programa Vivência Profissional é um curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) normatizado vinculado a um curso de educação profissional, podendo ser desenvolvido de forma concomitante ou subsequente. A grade dessa nova modalidade de curso comtempla uma parte teórica, denominada “Fundamentação Teórica e Instrumentalização para a Prática Profissional”, desenvolvida na modalidade Educação a Distância (EAD), e outra parte, de Prática Profissional, correspondente ao “Estágio Supervisionado”.

 

Programa Vivência Profissional – Cursos Técnicos

 

A sistemática de acompanhamento e avaliação do Programa Vivência Profissional se inicia quando o educando formaliza o Termo de Compromisso de Estágio com a Concedente, sob a supervisão da Instituição de Ensino. Nessa etapa, o Coordenador de Estágios efetiva a matrícula do aluno no programa, possibilitando que o educando estagiário inicie o Estágio Supervisionado na Concedente (parte prática) e desenvolva a parte teórica na modalidade EAD. Tanto o curso EAD quanto o Estágio Supervisionado são acompanhados, avaliados e mensurados, sendo necessário para aprovação e posterior certificação, nota mínima de 50.

CONFORME     -->       CO-DITEC 006-15 - Vivência Profissional

Parágrafo:

2- Para inscrição em Vivência Profissional, o candidato deverá comprovar que está realizando ou já concluiu (em no máximo um ano após) curso apenas nas modalidade de Aprendizagem Industrial (CAI), Técnico ou Qualificação Profissional.

 


 Contato

 

Coordenador de Estágios

Prof. Rudolfo Hesse

e-mail: rudolfo.hesse@sp.senai.br

Telefone: 3901-9300

 

Horário de atendimento:

Terças / Quartas / Quintas /   das 13:15 às 16:45h.

 

Documentos e Informações

                                                                       
  

1_TERMO_COMPROMISSO_ESTAGIO_VIVENCIA_PROFISSIONAL_Editavel

2_RELATORIO_ATIVIDADES_TECNICAS_Bimestral_ALUNO

3_AVALIACAO_DESEMPENHO_ALUNO 

4_RELATORIO_TECNICO_ALUNO

5_RELATORIO_FINAL_AVALIACAO_DESEMPENHO_ESTAGIO

6___1.63-FR_114_v.01_DECLARACAO_DE_HORAS_ESTAGIADA

Estagio_Imagem_2019